Jesse

Criar um cachorro em apartamento é uma tarefa que demanda dedicação e alguns cuidados especiais, tanto com o ambiente quanto com o bem estar do animal.

Por estar em um espaço reduzido, mesmo que o apartamento seja grande, é preciso que se pense maneiras de adaptar a sua realidade à do cachorro.

Cachorro em apartamento

Direitos como tutor:

O primeiro e mais importante direito é que você não pode ser proibido de ter um cachorro em apartamento.  A Constituição Federal (Art. 5º, XXII e Art. 170, II) assegura ao cidadão o direito de manter animais em casa ou apartamento, desde que a sua permanência não atrapalhe ou coloque em risco a vida de outros moradores.

Você tem o direito de passear com seu cachorro em áreas comuns. Seguindo a lógica anterior, se o seu cachorro não representa um risco à saúde, ao sossego e à segurança dos demais moradores do condomínio, ele não deve ficar restrito ao apartamento e pode, sim, transitar em áreas como recepção e demais áreas comuns do prédio. Impedir esse acesso vai contra o direito de “ir e vir”, respaldado no Art. 5º da Constituição.

Algo bastante comum em casos de cachorro em apartamento é a proibição deles em elevadores. O mesmo Art. 5º da Constituição Federal garante ao condômino ou seus visitantes a permissão de uso do elevador com seu animal.

Caso o seu condomínio tenha regras como a obrigatoriedade do uso de escadas pelos condôminos que possuem animais, ou que seja necessário levar o animal no colo em caso do uso do elevador, você deve saber que essas situações se aplicam ao tópico de constrangimento ilegal (Art. 146 do Decreto-lei Nº 2.848/40) e até mesmo de maus tratos (Art. 32 da Lei Nº9.605/98 e art. 3º, I do Decreto Nº24.645/34).

Outra exigência que os condomínios não podem ter é que seu cachorro utilize focinheira caso não seja comprovado que ele representa perigo a terceiros, sendo essa obrigatoriedade enquadrada, também, no crime de maus tratos.

Deveres do tutor:

Ao decidir ter um cachorro no apartamento, você também passa a ter uma lista de deveres que visam criar e manter uma boa relação entre você e seus vizinhos. Vamos citar cada um deles agora.

Como tutor, você deve manter o seu cachorro sempre próximo ao corpo, utilizando uma guia curta, quando estiver nas áreas comuns do prédio, acompanhado por outros moradores. Isso é importante, pois é de grande responsabilidade a segurança dos outros residentes. Não deixe seu cachorro sozinho em áreas comuns do prédio, principalmente durante a presença de crianças

Ao decidir criar um cachorro em apartamento, é preciso que você mantenha seu ambiente sempre limpo, além de treinar seu animal para que não existam latidos e barulhos incessantes, que podem incomodar quem vive no mesmo prédio que você e causar queixas.

Dicas para cuidar do seu cachorro no apartamento

O tamanho da sua casa não é o fator de maior relevância na hora de decidir ter um cachorro em apartamento, mas é preciso que você entenda que mesmo os maiores apartamentos não substituem a necessidade de sair com seu cachorro algumas vezes durante a semana.

Passear na rua com seu cachorrinho é uma atividade que traz muitos benefícios além do gasto de energia do animal. Esse exercício também ajuda na socialização do cachorro, por exemplo, o que pode te auxiliar na convivência com vizinhos em áreas comuns do seu prédio.

Disponibilize brinquedos para seu cachorro

Tendo um cachorro no apartamento é importante que você proporcione diversas possibilidades de brincadeiras para que ele gaste seu tempo de forma ativa.

Com vários brinquedos, o cachorro passa a gastar mais facilmente a energia que ele gastaria correndo em um quintal, por exemplo.

É comum que um cachorro de apartamento passe várias horas sem seus donos. Por isso, com várias possibilidades de brincar sozinho, você consegue evitar que ele se sinta sozinho, entediado e até mesmo quadros de depressão.

Com o espaço reduzido, muitas vezes um cachorro de apartamento pode se tornar obeso, pela falta de atividade. Dessa forma, investindo no enriquecimento ambiental por meio de brinquedos e atividades que incentivem sua capacidade intelectual pode te ajudar a evitar que isso ocorra.

Treine e eduque seu cachorro

Ter um cachorro no apartamento significa entender que existe um novo ser vivo com necessidades morando com você. Isso quer dizer que, como um novo morador da casa, o cachorro também tem direito a desfrutar do ambiente o máximo possível.

É importante que você invista na educação do seu cachorro, para que ele saiba exatamente o que pode ou não fazer dentro de casa.

Além de melhorar a relação entre vocês, esse treinamento vai ser uma forma de prevenir acidentes como a ingestão de substâncias tóxicas, pedaços de móveis, entre outros.

Uma boa dica é apostar na estratégia de recompensa. Sempre que seu cachorro tiver algum comportamento positivo dentro do que você quer ensiná-lo, dê um pequeno prêmio, como um petisco ou outro agrado que seja recomendado pelo seu veterinário.

Crie um lugarzinho para seu cachorro

É importante que ele tenha seu próprio cantinho. Isso vai ser crucial quando ele estiver sozinho no apartamento, pois vai ajudá-lo a saber exatamente onde encontrar suas coisas e descansar.

Cuide da higiene

Sem a possibilidade de uma área externa, por exemplo, é importante que você determine um espaço para que o cachorro faça suas necessidades, a fim de evitar que ele as faça pela casa afora e preservar a limpeza do ambiente.

É importante que você dê banho no animal. Isso ajuda não apenas na saúde do seu companheiro, como também mantém o apartamento agradável para os moradores e eventuais visitas.

E por fim, não se esqueça de telar as janelas

Mesmo que você tenha somente o cachorro no apartamento, é importante telar todas as janelas do apartamento. Alguns cachorros de pequeno porte conseguem dar pulos bastante altos e, sem essa proteção, acidentes podem acontecer em momentos de brincadeiras.

Gostou das nossas dicas?

Compartilhe e marque seus amigos!